20 de mar de 2014

Review de show: Avenged Sevenfold - Master Hall (19/03/2014)

Nessa quarta feira (19/03) os americanos do AVENGED SEVENFOLD se apresentaram pela segunda vez em terras curitibanas na tour de divulgação do seu mais recente álbum, "Hail to the King", lançado em 2013. Credenciados pelo grande sucesso obtido nos últimos anos e após uma ótima apresentação na última edição do Rock in Rio, a banda atraiu um bom público ao Curitiba Master Hall, que presenciou um bom show.

A abertura da casa se deu por volta das 19h e aos poucos os fãs (maioria composta por jovens de menos de 20 anos) foram tomando conta da casa. O Master Hall, que tem uma capacidade razoável, não chegou a lotar, mas boa parte das dependências foram preenchidas.

Com o show programado para começar às 22h, 3 minutos antes toca no som mecânico a clássica "Back in Black" do AC/DC, música que tem servido como abre alas dos shows da banda nessa tour. Após o término são ouvidos os primeiros riffs do guitarrista Synyster Gates tocando "Shepherd of Fire" a faixa de abertura do último álbum da banda. Como era esperado, galera toda cantou junto com o vocalista M. Shadows, que mesmo não sendo um cara de muitas palavras, demonstrou carisma e presença de palco.

Set list foi basicamente o mesmo dos outros shows dessa tour realizados até aqui. Os hits "Critical Aclaim" e "Beast and the Harlot" (única alteração em ralação a alguns dos shows anteriores) foram tocados, seguido de mais duas do último álbum, "Hail to the King" (cujo refrão foi cantado em coro pelos fãs) e "Doing Time" (onde M. Shadows cantou num tom diferente da versão de estúdio). A essa altura a banda já havia conquistado o público e a vitória já estava garantida.

"Buried Alive", que é pra mim a melhor música deles, foi a próxima, chegando a soar com um peso incrível na parte pesada. Cabe ressaltar que, diferente do que aconteceu no show do Rock in Rio, a banda não trouxe grande produção de palco e som, mas mesmo assim o áudio não comprometeu. O Master Hall tem problemas quanto à parte sonora conforme o lugar (por exemplo, embaixo das partes superiores o som é bem abafado), mas no geral foi satisfatório. A balada "Seize the Day" e a enérgica "Nightmare" vieram na sequência, seguidas de "Eternal Rest", da fase inicial da banda.

Synyster Gates é considerando um dos melhores guitarristas da nova geração e executou um belo solo, cheio de técnica e arpejos bem feitos, levantando o público. Depois de mais um hit, "Afterlife", o público pediu e "This Means War" foi tocada (nessa é impossível não associar à clássica "Sad But True" do Metallica) e fechando com "Almost Easy".

Após uma breve pausa, a banda retorna para o bis com a pesada "Unholy Confessions". E para fechar de vez brinda os fãs com a maluca e diferente "A Little Piece of Heaven" com direito ao áudio dos vocais do falecido baterista "The Rev". 1:40h de show, mais longo que o anterior. 

Performance individual de todos os integrantes foi boa, desde a dupla de guitarristas - Synyster Gates e Zacky Vengeance - afiada, a cozinha competente e M. Shadows mandando bem no vocal. Público teve um comportamento exemplar, bem como foi bem participativo, sempre interagindo com a banda durante a apresentação.


"A7x banda salvadora do Metal atual"? Eles não devem ter tal pretensão e nem deveriam ter. "A7x vergonha do Metal atual"? Que nada. Seu espaço entre as melhores bandas da atualidade já está garantido.

Setlist

Shepherd of Fire
Critical Acclaim
Beast and the Harlot
Hail to the King
Doing Time
Buried Alive
Seize the Day
Nightmare
Eternal Rest
Guitar Solo
Afterlife
This Means War
Almost Easy

Encore:
Unholy Confessions
A Little Piece of Heaven

Fotos: Makila Crowley

Nenhum comentário:

Postar um comentário